Selecionados para a fase final do desafio “Cada um na Sua” e confiantes. Veio a semana louca, cheia de provas e trabalhos para entregar. Segunda, terça, quarta, quinta… e a apresentação seria na sexta-feira.Começamos a trabalhar pesadamente em no projeto no meio da semana, precisamente na quarta. Procuramos o nosso excelentíssimo Wilson Justo (@wjusto), amigo e professor, que nos orientou a trabalhar em cima do que já havíamos entregue na primeira fase do desafio, porém trabalhar e melhorar 300% em tudo.
Eu e a Patrícia Suzuki (@patty_suzuki) falávamos de nosso projeto e que ainda precisávamos de uma ideia mais legal. Olhei para um carro estacionado, tive um estalo. Uma ideia surgira. No outro dia comecei a trabalhar mais intensamente na no projeto. Foi quando a Gabi (@ga_albuquerque) me chamou pra falar a respeito de um site. Ainda conectado no meu trabalho e a ouvindo me veio outro estalo. E esse me fez tremer. Tinha surgido uma ideia muito maluca e original. Eu tremia de nervosismo e ansiedade e disse: “Gabi, tive uma ideia. Gabi, eu tive uma ideia muito boa.” E tentei conter a ansiedade.
Mas foi em vão. Imprimi o anúncio todo bagunçado e levei pra @patty_suzuki ver, que achou ousado e ficou um pouco receosa, segundo ela, estava  muito sofisticado. Lembrou-me de um anúncio com qual tínhamos concorrido em outro desafio que ficamos em segundo lugar, que apesar de ser bem legal a mensagem não era perceptível logo de cara. E isso é o fantástico de trabalhar em equipe, um vai dosando o outro até obter algo melhor. Uma outra grande amiga, a Patrícia Mendes, me deu uma ideia pra arrematar o anúncio sem modificar em quase nada. Tudo ganhou mais sentido.